Copy


Textos da semana (clique para pular direto):

Amizade e magia

À procura de alguém já está nas livrarias! Se você ainda não comprou, veja a lista convincente abaixo.

Aproveitando o gancho do toque de magia (bem pequeno, gente) do livro e as três sócias da Kinnections, aproveitamos para falar de amizades literárias. 


Finalmente, vale lembrar que logo mais (no fim do mês) a Bienal de São Paulo está aí. É sempre um ótimo local para descobrir novas leituras e quem sabe até novas amizades.

Você tem planos de ir na Bienal? Clique para votar:
Sim, já adquiri meu ingresso
Não sei ainda
Quem sabe na próxima...
FRASE DA SEMANA:
Livros são uma mágica singularmente portátil. - Stephen King, Sobre a escrita
 

LISTA
10 Motivos para ler À procura de alguém já:

Por: Renata Moritz, editora da Paralela

Toda vez que eu leio um livro que gosto muito, duas coisas acontecem comigo:
  1. Quero que todo mundo ao meu redor o leia (e, claro, ame tanto quanto eu), e
  2. Fico sem palavras para explicar porque o livro é tão incrível!

É frustrante, mas sempre que alguém me pergunta por que eu amei tanto À procura de alguém, fico meio travada, sem saber por onde começar!

Poderia falar, por exemplo, que a autora Jennifer Probst é um dos maiores nomes em romance contemporâneo dos EUA – com best-sellers que já figuraram as concorridas listas do New York Times, USA Today e Wall Street Journal.
 
Poderia, por outro lado, dizer que o grande diferencial desse livro está em sua história: um romance moderno (e quente!) envolvendo uma agente de relacionamentos e um advogado de divórcios. Uma narrativa muito original, que mistura elementos de comédia, drama e até um pouco de magia!
 
Mas o que faz À procura de alguém tão especial não é uma ou outra característica específica, e sim um conjunto de fatores! Veja abaixo uma lista de motivos para não deixar de ler (e começar hoje mesmo)!


1. Para suspirar
A história de Kate e Slade é perfeita para derreter até mesmo os corações mais céticos!


2. Para relaxar depois de um dia estressante.
Já falamos aqui sobre a importância do escapismo literário. À procura de alguém é um livro leve, gostoso, enfim, perfeito para te relaxar, te divertir, e, acima de tudo, te transportar para uma outra realidade. Seus problemas podem esperar!

3. Para rir – alto!
A cena do “Bife” fazendo yoga. A cena em que a Kate descobre a surpresinha que sua mãe deixou na bolsa. Impossível não gargalhar.
 
4. Para torcer para Kate. E depois para Slade. E depois para Kate. E depois...
Nada como uma boa discussão entre Kate e Slade! Ambos são teimosos, ambiciosos e inteligentes. Quem ganha na discussão? E quem será o primeiro a dar o braço a torcer?

5. Por que é quente!
As cenas hot entre e Kate e Slade são muito, mas muito calientes! Sugestão: que tal aumentar a intensidade do ar-condicionado?
 
6. Para conhecer Arilyn e Kennedy
As duas melhores amigas de Kate são simplesmente demais! Tenho certeza de que você vai lembrar daqueles momentos inesquecíveis com as suas amigas de infância!
 
7. Para conhecer Madeline Seymor
A mãe de Kate é uma das personagens mais interessantes e hilárias que você vai conhecer em um livro!
 
8. Por que Kate é Kate
Forte. Corajosa. Batalhadora. Queremos mais livros com heroínas como Kate!
 
9. Por que Slade é Slade
Por fora, fechado, objetivo, e, ok, um pouco arrogante. Por dentro, sensível, protetor e muito fofo. Como não amar Dr. Slade Montgomery?
 
10. ROBERT E TODA A SUA FOFURA!!!!!!!!
O cachorrinho que foi resgatado e virou o melhor amigo que Kate poderia sonhar em ter! E, olha que incrível: ele existe de verdade! Para saber mais sobre esse serumaninho, entrem na página: https://www.facebook.com/RobertPetsAlive/
Quer falar conosco? Escreva para:

SEGREDOS DA PARALELA

A magia da amizade por livros

Por: Quezia Cleto, editora da Paralela

Normalmente eu e a Renata lemos tudo antes que a newsletter saia, mas hoje vou fazer uma surpresa: ela não sabe que estou escrevendo este texto!
Como estamos falando de um livro que ela leu antes de começar a trabalhar na Paralela (ela contou um pouco aqui), queria aproveitar e contar sobre a primeira vez que nos conhecemos pessoalmente.
 
Até mesmo antes de a Renata começar a trabalhar aqui, eu já sabia que ela tinha um gosto parecido com o meu. Eu já seguia o blog que ela tinha na época e vi que gostávamos de muitos livros parecidos.
No primeiro dia dela na editora, fomos almoçar juntas. Passamos um bom tempo trocando impressões de livros que amamos: de Sylvia Day a Entre o agora e o nunca. Se fosse na história de À procura de alguém, certamente haveria um toque de magia nessa conversa.
Foi muito divertido transformar a nossa apreciação à distância (graças aos livros) em uma amizade instantânea. Afinal, não conhecíamos muito uma da outra, nunca havíamos nos encontrado pessoalmente. Poderíamos ter levado meses para nos considerarmos amigas. O fato de termos lido tantos dos mesmos livros e podermos discutir pequenos detalhes deles como “ai, acho o Gideon semi stalker às vezes, mas no fim do dia é o melhor galã” ou  “sabe quando você dá risadinhas sozinha lendo um livro?”, fez com que pulássemos várias das etapas desconfortáveis de todo início de amizade.
Eu acho que uma amizade à base de livros é o melhor tipo de amizade. Você não precisa esperar meses para descobrir se gosta ou não de uma pessoa, o gosto dela por livros pode te dizer tudo que você precisa saber. Apesar de não ter nenhuma magia envolvida (até onde sabemos), acho mágica essa possibilidade de descobrirmos novas amizades através dos livros!
 
E vocês, já fizeram amizades assim?
TRECHO
Ele se inclinou. Kate passou a língua nos lábios como a típica mocinha
de romance-clichê, esperando pelo beijo. Deus, que humilhação.
Tentou recuperar a sanidade, mas a cabeça rodava, envolta em uma névoa
esbranquiçada que mantinha seus pés presos ao chão, indefesa sob o
feitiço dele. Ele era um cliente. Um cliente. Um cliente. Aquilo era péssimo…
péssimo… péssimo.
“Por que você é tão inocente?”
“Por que você é tão descrente?”, perguntou ela.
“Porque meu trabalho me mostrou a verdade.”
“O meu também.”
Eles olharam um para o outro, sem se mexer, e mal respiravam.
Slade murmurou qualquer coisa. Ela abriu a boca para encerrar aquela
loucura, ir embora e cuidar do trabalho.
Tarde demais.
Ele se aproximou, cobrindo os poucos centímetros que restavam
entre eles. Levantou-a do chão pela cintura e levou-a ao encontro dos
seus lábios.
Bum.
Pow.
Como fogos de artifício, uma explosão de eletricidade a acertou,
arrancando um suspiro de seus lábios. Todo o seu corpo estremeceu e o
calor a atravessou, iluminando-a como a árvore de natal do Rockefeller
Center.
Ele apertou a cintura dela, enquanto mergulhava a língua entre seus
lábios. Devorou-a em um beijo faminto, que afastou qualquer outro pensamento
da cabeça dela, exceto o desejo de ter mais. Kate gemeu sob
aquele ataque sensual e levantou as mãos, enfiando os dedos entre os
cabelos de surfista dele. O beijo a devorava por dentro. Ele tinha gosto
de café, hortelã e de desejo masculino, e, como se estivesse embriagada,
ela sorveu tudo e pediu mais. Conforme continuavam, Kate sentiu que
estava se afogando em prazer. A vontade de deixá-lo nu, de montar em
cima dele e de senti-lo entre as coxas só aumentava, transformando-a
em um animal que ela não reconhecia.
A porta se abriu e uma voz estranha cortou o ar. “Desculpa, gente,
não sabia que vocês estavam aqui.”
 
Saiba mais sobre À procura de alguém aqui.
 
Copyright © 2016 Editora Schwarcz S. A., All rights reserved.


Want to change how you receive these emails?
You can update your preferences or unsubscribe from this list