Copy
Newsletter com a informação oficial da Rede Escolar Adventista em Portugal.
View this email in your browser

Descobrir o Natal...
Reflexões e Testemunhos das Escolas Adventistas

Materialismo, consumismo, agitação e stress... Consciente ou inconscientemente esta é na realidade uma prática comum dos dias de hoje que revela que nem sempre estamos focados nas prioridades e nos valores essenciais desta vida. Sim... o valor do Natal, a sua essência, o nascimento do nosso Salvador, é prioritário e deve, por isso, ser relembrado e celebrado.
Mas esta é ainda uma época em que facilmente ficamos sensibilizados para colaborar em projetos solidários e em darmos um pouco de nós próprios. Graças a Deus por estas oportunidades e por esta época que permite juntar a família e estreitar laços de cumplicidade e ternura.

Mas como se vive esta época natalícia nas Escolas Adventistas? Que valores são transmitidos aos alunos? Que experiências solidárias e que reflexões são proporcionadas às comunidades educativas?
Leia a Newsletter deste mês, descubra o Natal e como este é vivido nas Escolas Adventistas.
Toda a Rede Escolar ASD em Portugal e o Departamento de Educação da UPASD desejam-lhe um Feliz Natal. Que Jesus possa nascer continuamente nas nossas vidas e que seja o nosso Salvador pessoal em quem confiamos e aguardamos.  

 

Tiago Alves
Diretor do Departamento de Educação da UPASD


Atreve-te... a descobrir o Natal!
Creche e Jardim de Infância Arco-Íris e Colégio Adventista de Setúbal

 

Esta podia ser a maior descoberta da humanidade se todos se atrevessem...  mas, então vou tentar que seja pelo menos a minha grande descoberta.

O Natal mais do que uma festa é um estado de espírito que pode ser constante e alegre, mesmo quando sofro ou vejo sofrer. O imediato pode ser frustrante, mas não apaga a Luz que brilha.

Num mundo com tantas contradições, como posso atrever-me a mostrar nas minhas atitudes que vivo o Natal em cada momento.  Tem a ver como olho o que está à minha volta.  No centro, não estou eu, mas, Jesus é o centro da minha vida. Ele é a minha referência quando olho o outro. 

Descobri que Jesus me ama e sorri, no momento em que começo a olhar o outro como uma extensão do Seu amor. 

Descobri que o Seu amor não tem uma motivação egoísta, mas altruísta. Ele relaciona-Se como Alguém que sempre quer o bem do outro. Está disposto a saber quem sou, quais as minhas lutas e os meus sonhos e quer suprir as minhas necessidades e corresponder às minhas expectativas como um verdadeiro amigo. Ele tem um projeto para mim e quer que eu entenda e perceba que é o melhor para mim. Por vezes demora tempo até Ele me convencer. A grande obra que Ele quer realizar, a mim parece-me quase impossível acontecer, mas tenho fé nos Seus méritos. Ele é poderoso e perseverante ao investir em mim.

Começo a acreditar que vai dar certo porque descobri que tudo o que Jesus faz é para o meu bem, a fim de ser mais parecido com Ele.

Agora, começo a aplicar isso na vida dos outros. Mas a grande descoberta é que Jesus fará no outro que contacto, o mesmo que está a fazer comigo. Jesus veio trazer o Natal, ao dar-me um novo coração que ama o pobre como o rico, o cigano e o muçulmano, o trabalhador, empresário ou desempregado, assim como aquele que vive ao meu lado. Ele veio para dizer que, a todos ama sem distinção, e quer que esse amor se veja na maneira como eu olho e trato o outro. Veio para limpar o meu cadastro de pecador, e dizer que estou perdoado, mas a custo da Sua própria vida. 

Será possível que haja Alguém assim?  Estou a chegar a essa feliz conclusão cada dia que passa. 

O Natal para mim deixou de ser uma utopia, ou apenas uma reunião familiar, e passou a ser uma pessoa muito especial. JESUS o meu Amigo.

Faz parte da minha vida, passar a mensagem de amor e esperança, que não tem data no calendário, mas que pode ser agora, para ti também, se te atreveres a experimentares Jesus. 

Quem O aceita, verá que a Sua amizade é real e duradoura.

O mais fantástico é que, se te atreveres a conhecê-lO, não será só aqui enquanto durar o calendário, mas por toda a eternidade.

Hoje, partilhei contigo o meu atrevimento.

Atreve-te ... sejas criança, aluno, pai, mãe, famíliar  ou educador ... a descobrir a pessoa Natal... JESUS!

 

Enoque Pinto, Capelão do CAS e do ARCO ÍRIS, em Setúbal.


A entrevista...
Colégio Adventista
de Oliveira do Douro


Entrevistamos o senhor Edgar Justino, pastor e capelão do CAOD, para conhecermos mais sobre a origem do Natal e o verdadeiro significado de celebrar.

 

Repórteres A4º: Porque é que existe o Natal?

 

Edgar Justino: O Natal existe para nos lembrarmos do nascimento do nosso Salvador.

 

R: Porque é que se celebra o Natal?

 

EJ: Este é um momento do ano em que o mundo cristão fala de Jesus e deveria ser um momento para refletirmos sobre o grande amor de Deus por cada um de nós.  

 

R: Porque se celebra a 25 de dezembro?

 

EJ: Celebra-se a 25 de dezembro porque o Papa Júlio I transferiu as atenções das pessoas que celebravam, durante o Império Romano, a festa pagã Solis Invicti (o nascimento do sol invencível). O Papa quis desviar a tenção centrada no astro (sol) para o verdadeiro sol da Justiça que é Jesus, baseando-se no texto de Malaquias 4:2 “Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, ...”

 

R: Há quanto tempo se celebra o Natal?

 

EJ: O Natal celebra-se há cerca de 1679 anos.

 

R: Porque é que recebemos presentes, se não é o nosso aniversário?

 

EJ: Dar presentes no Natal é uma forma de mostrarmos com os atos o nosso amor altruísta para com os outros. Deveríamos dar presentes que, de alguma forma, fossem ao encontro das necessidades dos outros, por exemplo, uma peça de roupa a quem eu sei que não tem.

Porque se monta a árvore de Natal?

 

EJ: O montar a árvore de Natal tanto pode ser certo como errado, dependendo do motivo pelo qual o faço. Se for com objetivos pagãos está errado, mas se for com motivo cristão não tem problema. Existem outros objetos e costumes que tiveram origem pagã mas que nós usamos, por exemplo, o anel de casamento, o levar flores para o velório. Martinho Lutero montou a primeira árvore de Natal, para alegrar os filhos e não para adorar a árvore.

 

R: O Pai Natal tem alguma coisa a ver com o Natal?

 

EJ: Não. É apenas uma criação da sociedade de consumo

 

R: Porque é que inventaram o Pai Natal?

 

EJ: A figura do Pai Natal foi criada no início do século XX para promover uma água mineral e mais tarde foi associada a uma marca de refrigerantes., com o objetivo de vender mais.

 

R: O que gosta mais no Natal? Como é que o festeja?

 

EJ: Para mim o importante é estar com a família e amigos para juntos celebrarmos, com cânticos e orações, o nosso Deus, agradecendo pelo Seu grande amor por nós.

 

Celebrar o Natal é mais do que esperar receber presentes. Celebrar o Natal é agradecer a Deus o Seu amor e fazer os outros felizes. 


Alunos do 4º Ano do CAOD, repórteres da revista mensal A4º


O Natal é...
Externato Adventista do Funchal
 

“…uma época boa para mim porque recebo presentes. Eu gosto do Natal porque toda a gente recebe presentes. Na escola fazemos uma festa de Natal.” (Aluno do 1.º ano)

 

“…um dia muito importante, não porque recebo presentes, mas sim porque é celebrado em memória do nascimento de Jesus Cristo.” (Aluno do 4.º ano)

 

“…tempo de relembrar o maior acontecimento da história desta Terra. É um tempo de esquecer egoísmos e dar valor ao que realmente importa: as pessoas, o amor e entrega genuína a Deus. Natal é tempo de recomeçar e abraçar o meu irmão, é tempo de estender a mão a quem necessita. Natal é deixar Jesus nascer no coração a cada novo dia.” (Encarregada de Educação)

 

“… lembrar que sou tão importante para Deus que Ele enviou o Seu Filho à Terra por mim, pela humanidade! É poder compartilhar esta alegria com as pessoas que mais amo.” (Funcionária)

 

“… uma época muito especial! Para além de comemorarmos o nascimento de Jesus, que é o verdadeiro sentido do Natal, é toda uma época repleta de paz, amor e carinho. A união com a família, a troca de lembranças, a solidariedade demonstrada essencialmente pelos mais necessitados, são aspetos que tornam o Natal uma época de luz. O meu maior desejo é que Deus abençoe todas as famílias e que acima de tudo haja sempre uma forte união, sinceridade e humildade entre as pessoas. Feliz Natal!” (Professora)

 

“… a resposta de Deus à desagregação da dignidade humana. Jesus veio restaurar a essência da humanidade – restaurar a supremacia do “ser” sobre o “ter”.” (Pastor)

Cada um de nós sente o Natal de forma particular e única. A reunião da família, o espírito de solidariedade, a troca de presentes, as iguarias, a decoração… são aspetos que caraterizam a quadra natalícia, no entanto, é primordial refletirmos sobre o acontecimento extraordinário que mudou o rumo da história e que deveria mudar também a nossa vida. Devemos viver esta ocasião festiva com sentimento de gratidão no coração porque “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigénito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Esta dádiva não deve apenas ser relembrada como uma história que contamos aos nossos alunos, deve orientar o viver diário, levando-os a tomar a decisão de aceitar este presente tão especial que Deus concedeu – a possibilidade de viver eternamente. Receber este presente implica dar, entregar o coração a Jesus. O verdadeiro sentido do Natal é transmitir a alegria de conhecer o Salvador, que nasceu para nos mostrar através da sua vida exemplar aquilo que realmente é importante. 


Que Jesus possa nascer todos os dias no coração de cada um de nós.

 

Professora Natércia Ferreira, Externato Adventista do Funchal


Descobrir o Natal...
Colégio de Talentos
 

O Natal aproxima-se rapidamente. É impossível não reparar no brilho das luzes, nas grandes árvores decoradas e nas músicas características desta quadra. Impossível também, é não perceber a preocupação dos adultos com a comida e as prendas por comprar. Entre as crianças a questão é: O que vais receber no Natal? E grandes cartas são escritas com os seus desejos. 

Um grande desafio para pais e educadores é mostrar às crianças o verdadeiro significado do Natal. O Natal existe porque Jesus nasceu e importa recordá-lo! 

Assim, decidimos disponibilizar um calendário do advento aos meninos do primeiro ciclo, e, a cada dia, foi aberto um envelope que continha a indicação da atividade a realizar. Durante as diversas atividades efetuadas os alunos puderam descobrir mais sobre o nascimento de Jesus e o maravilhoso plano da Salvação. Foi bom ver o entusiasmo das crianças face às atividades mas também perceber que apreendiam o verdadeiro significado do Natal e o grande amor de Jesus. Como disse uma aluna “Jesus muda TUDO!”. 

Percebemos ainda como podemos dar presentes a Jesus. E quisemos fazê-lo já este Natal! Assim sendo, oferecemos o nosso programa de Natal aos “avós” do LAPI-Sul (Lar Adventista para Pessoas Idosas) que anseiam pelo encontro de gerações. Foi um agradável momento de convívio que proporcionou grande alegria a todos! 

“E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma grande multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens.” (Luc. 2:13 e 14). Assim é revelado o verdadeiro sentido do Natal: Amor a Deus e ao próximo. Que todos nós possamos viver este hino pronunciado por anjos há mais de dois mil anos!
 

 

Eunice Calado, Coordenadora 1º ciclo

Copyright © 2013 Departamento de Educação da UPASD, All rights reserved.
União Portuguesa dos Adventistas do Sétimo Dia
Rua Acácio Paiva nº35
1700-004 Lisboa